segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Hidden figures - brilho que não se pode apagar


Inteligência, coragem e inconformismo são elementos que, certamente, compõem um roteiro de sucesso de produções cinematográficas de Hollywood, mas o filme “Estrelas Além do Tempo”, dirigido por Theodore Melfi, ultrapassa a receita.  É inquietantemente revelador e mostra o quanto uma nação pode perder quando deliberadamente opta por hierarquizar pessoas, segundo a cor da pele ou características étnicas.  E o prejuízo poderia ser os Estados Unidos  não conseguir lançar seu primeiro astronauta na órbita da Terra, na corrida espacial com a União Soviética, em plena guerra fria.

O longa-metragem que recebeu três indicações para o Oscar 2017 (melhor atriz, atriz coadjuvante e roteiro adaptado), é ambientado nos anos de 1960, baseado em fatos reais do livro Hidden Figures de Margot Lee Shetterly que conta a trajetória corajosa de três brilhantes mulheres negras – Katherine G. Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughan (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe).

É bom destacar que era preciso ser muito bom para trabalhar na NASA e numa época em que as leis de segregação vigoravam, para ser aceita quando se é mulher e negra era preciso ser excelente e isso elas eram. Atuavam como computadores humanos na base de Langley, na Virgínia, formulando cálculos precisos para lançamento de foguetes e diversos projetos espaciais, além de programação para o primeiro computador IBM.

Como pioneiras, elas tinham que “matar um leão por dia”, contornando obstáculos para conseguir exercer suas funções e talentos em meio à subestimação imposta pelo racismo e série de restrições.  Várias cenas do filme retratam o quanto elas tinham que lutar bravamente diante de cada barreira que era sutilmente erguida pelo simples motivo de ser "colored people" e como não desanimavam para estabelecer suas oportunidades e criar seus espaços.

Foram verdadeiras guerreiras e precursoras na luta contra a discriminação racial numa geração que desconhecia conceitos como empoderamento.  Verdadeiras figuras escondidas – como traz o título original, Hidden figures, que a tradução brasileira também tentou esconder (haja trocadilho hein!), mas que o brilho do caráter e genialidade da mente não permitiu ofuscar!

Não é perfeito, mas é inspirador e não foge à luta! Vale a pena pagar o ingresso e torcer na noite do Oscar!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito bem... quero saber sua opinião!!!

Related Posts with Thumbnails