quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Pesquisa mapeia hábitos de internautas brasileiros

A pesquisa Hábitos e Comportamento dos Usuários de Redes Sociais no Brasil - 2014, realizada pela E.Life traça um panorama do uso da internet e redes sociais pelos brasileiros.  O estudo reuniu uma mostra de 1.059 questionários, aplicados em grupos representativos dos internautas brasileiros, no período de setembro a dezembro de 2014.

No ano passado, o número de usuários de internet no Brasil saltou para 120 milhões de pessoas. Além disso, experimentamos a era multitela, através da variedade de dispositivos de acesso (smartphones-tablets-tela da TV).  O PC perdeu, definitivamente, o posto de principal dispositivo de acesso à rede para os smartphones. Isso porque, além de prático para as classes A e B, o mobile foi a porta de entrada das classe C e D para a internet.

Em 2013, 62% dos entrevistados utilizavam internet no celular. Em 2014, este número sobe para 87% - crescimento de 25 pontos percentuais em um ano.  O acesso mobile se popularizou e atingiu as classes C/D/E urbanas, ganhou outras regiões do Brasil além do Sudeste e ainda passou a fazer parte do cotidiano de pessoas com mais de 40 anos. Apesar disso, o desktop ainda é um dispositivo importante de acesso para as classes C/D/E.

O tablet cresceu entre a classe A e passou de 37% em 2013 para 58% em 2014. Não só ele, mas também a Smart TV começa a ganhar relevância para entrevistados com mais de 40 anos. Outras formas de acesso também passam a ser mais usadas, como TV por Blu-ray e vídeo. A idade influencia no tipo de dispositivo de acesso à internet. Enquanto os mais jovens utilizam o celular/smartphone,  os entrevistados com 40 anos ou mais costumam utilizar mais desktops.

O Facebook figura como a rede social mais acessada no país, incluindo faixas etárias acima de 40 anos, classes D e E e locais de acesso tardio, como a região Norte.  As redes sociais que mais atraíram a atenção dos jovens de até 19 anos foram Instagram, Tumblr e Youtube. Para a faixa etária entre 20 e 40 anos foram Instagram e Twitter, enquanto os que têm mais de 40 anos preferem o Google+.

Os conteúdos em vídeo estão cada vez mais presente no dia-a-dia dos internautas, por meio de plataformas como Netflix, Youtube, Vimeo e TVs, e seu consumo se compara ao da TV.

5 em cada 10 entrevistados que consomem mídia online a consideram como principal fonte de informação. Os acessos online ocorrem via portais de notícias online (45%), perfis de jornais e revistas nas redes sociais (34%) e mídia independente (17%). Além disso, 31% se informam via feed de notícias compartilhadas por suas conexões. Já a mídia offline está representada, basicamente, pela TV, pois mídia impressa e rádio correspondem a apenas 12% das respostas.

*Com informações da Pesquisa Hábitos e Comportamento dos Usuários de Redes Sociais no Brasil - 2014
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito bem... quero saber sua opinião!!!

Related Posts with Thumbnails